Home / Decoração de Espaços /

Em que superfícies podemos aplicar vinil adesivo?

aplicar vinil adesivo

Em que superfícies podemos aplicar vinil adesivo?

No nosso blog já falamos anteriormente dos incríveis efeitos que o vinil adesivo pode fazer pela nossa decoração doméstica. Num mundo repleto de novidades há cada vez mais pessoas interessadas em inovar na decoração do seu lar ou até mesmo do local de trabalho, encontrando uma solução em imagens que facilmente conseguem colar na parede, no vidro, azulejo e até mesmo madeira.

No entanto, se está a pensar investir em vinil adesivo é normal que lhe surja uma dúvida: em que tipo de superfícies e materiais podemos aplicar este material? É muito importante que conheça a resposta a esta pergunta, não vá cair no erro de comprar vinil adesivo para o colar num espaço que não é adequado.

Há algumas superfícies onde aplicar vinil adesivo deve ser descartado imediatamente. Estamos a falar, por exemplo, de cimento e tijolos, superfícies normalmente muito porosos e que, por serem ásperos, vão dificultar a adesão. O mesmo de aplica a superfície com tintas oxidadas e pinturas descascadas, que dificilmente sustentarão o material por muito tempo. E o couro é também algo que deve riscar da sua lista, uma vez que absorve o adesivo profundamente sem deixar colar suficiente para o manter fixo.

No entanto, nos parágrafos que se seguem passamos à apresentação e enumeração das superfícies onde o papel adesivo não só ficará bem: é aqui também que se vai segurar por muito, muito tempo.

Em que superfícies podemos aplicar vinil adesivo?

Vidro

O vidro – uma das superfícies mais usadas para colar papel adesivo – é de facto uma boa opção, mas só se soubermos como colar o papel! Se surgirem bolhas de ar entre a película e a superfície o material poderá cair rapidamente devido à libertação de gases ou à vaporização de um sólido ou líquido.

Madeira

Se achava que o vinil adesivo não podia ser aplicado à madeira fique então a saber que pode e com sucesso! No entanto, a madeira deve ter sido pintada em primeiro luar com tinta de alta qualidade ou então envernizada de forma a permitir que aconteça a correta adesão do material à superfície. Caso contrário, habilita-se a uma curta adesão do material.

Superfícies envernizadas

Para colar adesivo vinil a uma superfície envernizada é necessário compreender primeiro a compatibilidade entre o adesivo e o verniz. Idealmente, leia qualquer informação técnica que acompanhe o verniz ou artigo envernizado ou, em último recurso, contacte o fabricante para saber se o adesivo permanecerá “colado” superfície.

Aço inoxidável

Por norma, os adesivos vinil fixados em aço inoxidável exibem, gradualmente, manchas. Isto acontece devido à interação entre a camada metalizada da película refletiva com o substrato de aço inoxidável. As diferenças entre os dois metais criam uma célula de corrosão galvânica que, por sua vez, provoca uma corrente eléctrica a fluir entre os dois. O resultado final é a metalização na película reflectiva, que oxida e se começa a degradar com o tempo.

Outras superfícies pintadas

Esta é possivelmente a dúvida que atormenta mais pessoas: em que superfícies, que estejam pintadas, podemos realmente colar adesivos vinil? Como sabemos, existem no mercado muitas variedades de pinturas e plásticos no mercado. No entanto, o segredo passa sempre por compreender as propriedades da tinta para perceber se o adesivo irá ou não aderir ao material.

Se pintou de fresco uma parede ou um móvel, tenha ainda o cuidado de esperar que a pintura seque durante pelo menos três semanas antes de aplicar vinil adesivo. Não importa qual o tipo de tinta que tenha utilizado desde que a superfície esteja limpa e totalmente lisa para permitir a aderência.

Caso esteja a considerar colar adesivo vinil em alguma superfície que não conste nesta lista, recomendamos apenas que o faça o exercício básico que constantemente referimos neste post: conheça as propriedades de ambos os materiais e verifique se estão ajustadas para que o adesivo permaneça colado durante o maior tempo possível.

 

Partilhar este post

Deixar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *