Home / História das Artes Gráficas /

Descubra uma das primeiras fotocopiadoras de sempre

Descubra uma das primeiras fotocopiadoras de sempre

A tecnologia a que estamos habituados hoje permite-nos obter a impressão de um documento em menos de 5 segundos. O mundo da ciência está tão avançado que até as impressoras 3D (que já foram tema de discussão no nosso blog) estão a vulgarizar-se e permitem mesmo imprimir utensílios que usamos no dia-a-dia.No entanto, quais as raízes de toda esta tecnologia que herdamos e que molda hoje o nosso mundo? É isso mesmo que vamos investigar, partindo numa aventura através do tempo e da história para conhecer uma das primeiras máquinas de impressão da Xerox, cujos modelos orientaram as técnicas de impressão moderna.Há muitos, muitos anos atrás, para imprimir grandes quantidades de um documento – como acontecia com os panfletos, cartões, formulários e até mesmo talões e recibos – era necessário usar processos de impressão quase medievais que, uma vez automatizados, permitiam a impressão em grandes volumes e a um custo viável.Estes métodos mais artesanais eram usados para executar trabalhos de tipografia, serigrafia e até mesmo de impressão offset. O bem conhecido mimeógrafo era na altura a base de quase todos os processos, embora por vezes os profissionais usassem técnicas de datilografia para alcançar a impressão pretendida pelo cliente.Claro está que, para realizar com sucesso todos estes processos, existia sempre um custo inicial. Enquanto hoje basta escolher a opção “Imprimir” no computador, na época era necessária mão-de-obra para elaborar a matriz e ajustar a máquina para imprimir massivamente o conteúdo. Por vezes, letra a letra, em pequenos pedacinhos de chumbo, postos lado a lado para formar palavras, frases, parágrafos… enfim, textos inteiros! Já imaginou quanto seria o preço final se o cliente quisesse apenas uma ou duas cópias?
xerox-model-a-fotocopiadoras

Xerox Model A

As primeiras fotocopiadoras revolucionárias da Xerox

Mas em 1949, perante um mundo em mudança, a The Haloid Company – que hoje conhecemos como Xerox – fez chegar ao mercado uma máquina que imperou uma revolução tecnológica gigantesca no mundo da tipografia.O nome era Xerox Model A. Criada por Chester Floyd Carlson e por Otto Kornei, baseava-se num processo de cópia a seco tendo como base um sistema elétrica. Xerografia: foi assim que o processo foi chamado. Daí o nome Xerox que a empresa adotou anos mais tarde.
xerox-914-fotocopiadoras

Xerox 914

Então, o processo de xerografia era inovador porque permitia usar luz para ler um documento original e polarizar um cilindro revestido de selênio que, por sua vez, atrai o toner para si e transfere o conteúdo para o papel: o resultado é uma cópia idêntica à original. Hoje, usamos principalmente impressoras de laser que, ainda que sendo mais rápida e efetivas, recorrem a este princípio básico da xerografia.Não é difícil perceber o sucesso que a Xerox Model A fez no mercado, pois não? Ainda assim, a máquina tinha de ser manejada por um profissional, responsável por vigiar todo o trabalho da Xerox Model A e que conhecesse as particularidades da máquina.Esta era uma falha que a empresa queria corrigir e que, dez anos mais tarde, conseguiu ao lançar a Xerox 914, que copiava documentos com 9 polegadas de largura (22,8 cm) por 14 polegadas de altura (33,5 cm).Mas a grande novidade é que a Xerox 914 era automática, já muito semelhante às máquinas fotocopiadoras que usamos hoje: coloca-se o documento original numa área com vidro, baixa-se a tampa e inicia-se a cópia depois de pressionar um botão.O facto de ser tão simples e de obrigar apenas a pessoa a carregar num botão acabou com a necessidade de preparar um profissional para executar simplesmente aquela tarefa. Na década de 1960, mais de dois terços do lucro recebido pela Xerox deveu-se à comercialização deste modelo.

Partilhar este post

Deixar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *