Home / Marketing /

Os influenciadores: um fenómeno em crescimento nas redes sociais

Os influenciadores: um fenómeno em crescimento nas redes sociais

No panorama atual do marketing, tem-se vindo a falar cada vez mais do termo influencers, ou influenciadores em português. Ainda não está familiarizado com este conceito? Não se preocupe, porque hoje decidi dedicar alguns paragráfos a este tema que se torna cada vez mais evidente não só em todo o mundo, como até mesmo em Portugal.

 

Regresse, por momentos, à sua infância. Lembra-se de ir ao supermercado comprar os seus cereais e chocolates favoritos? Lembra-se de como por vezes as caixas apresentavam um artista, atleta ou outra pessoa bem conhecida? Bem, isso já era na altura marketing de influência.

 

Da mesma forma, pense naqueles dias difíceis da adolescência em que sofria de acne. Os influenciadores são muito parecidos com o grupo popular lá da escola que não padece destes problemas. O que quer que eles usassem, outros queriam usar. Onde quer que fossem, outros queriam ir.

 

Hoje, quando se fala de influência, referimo-nos sobretudo às redes sociais. Estes modelos estudados amplamente pela sociologia e psicologia foram transpostos para o meio digital e são cada vez mais procurados pelas marcas, de forma a fazerem chegar conteúdo de valor à audiência por intermédio de uma pessoa que valide a marca.

 

Os influenciadores têm influência considerável nas redes sociais e usam-na para promover os produtos ou serviços de uma marca. É como um testemunho em que dizem, que determinado produto é bom, que gostam muito de o usar e que você será como ele ao comprá-lo também. Nem tudo isto é literal, claro, mas a essência pode ser facilmente captada.

 

O marketing de influência, nos dias que correm, funciona incrivelmente bem por causa das redes sociais.Quando se trata de anúncios, todos nós temos o instinto de os saltar à frente, avançando com o comando da TV ou instalando plugins como o AdBlock nos nossos browsers.

 

Infelizmente, a publicidade nos dias de hoje é duramente encarada como ruído de fundo. Mas as redes sociais podem dar a volta a isto usando influenciadores: como estas redes implica que as pessoas sigam outras de livre vontade, os influenciadores têm a garantia de que o  seu conteúdo será visto. E não apenas visto, mas visto por um grupo de pessoas que são mais propensos do que outros a serem influenciados por esses conteúdos.

 

   

Influenciadores vs. Embaixadores da Marca

 

Os influentes são diferentes dos embaixadores da marca? Ao falar sobre influenciadores e estratégia de marca, a questão de como um embaixador da marca se encaixa nisto pode vir à mente. Vou usar uma analogia para explicar isto: enquanto toda a agência de marketing de influência pode ser considerada uma agência digital, nem todas as agências digitais são uma agência de marketing de influência.

 

Da mesma forma, todos os embaixadores da marca são influenciadores, mas nem todos os influenciadores são embaixadores da marca. Por outras palavras, os embaixadores da marca exercem influência sobre o público, portanto, são influenciadores, mas também possuem estipulações que não se aplicam a todos os influenciadores.

 

Manuais e silogismo aparte, a diferença pode ser explicada com tempo, dinheiro e contratos. Os embaixadores de marca geralmente têm um contrato assinado, “influência” por longos períodos de tempo, e são sempre pagos. Os influenciadores podem ter assinado contratos, podem ter uma ou vinte iniciativas publicitárias nas quais “influenciam” para uma marca e podem ser pagos com dinheiro ou produtos.

 

Os embaixadores da marca geralmente também se tornam o rosto de uma empresa e atuam como porta-voz, enquanto os influenciadores não. É por isso que verá um embaixador da marca num outdoor ou um anúncio na internet, mas não um influenciador de redes sociais.

 

Entretanto, a diferença entre influenciadores dos meios de comunicação tradicionais e digitais é bastante clara. Tradicionalmente, os influenciadores antes desta Era de Social Media atuavam mais como embaixadores da marca. As marcas notaram que as pessoas gostavam e queriam ser como elas, faziam com que usassem os  seus produtos e aparecessem em anúncios.

 

Hoje em dia, os influenciadores das redes sociais são mais “conhecedores”. Geralmente são parte de um nicho e são vistos como figuras de autoridade nesse nicho específico, elevando-se ao título de influenciadores. Marcas nesse nicho, então, veem o que o influenciador disse sobre os outros e, a partir daí, a comunicação começa.


Escolha qual o assunto de interesse que pretende receber no seu email.




 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *