mulheres a obra empreendedorismo feminino

MULHERES À OBRA: Comunidade de Empreendedorismo Feminino é caso de sucesso

Foi em março de 2017. Num grupo de Facebook para mães, alguém fez um desabafo: conciliar a vida familiar e o trabalho era quase impossível. Este sentimento, partilhado por muitas mulheres, originou uma avalanche de respostas.

Ficar com os filhos doentes em casa ou cumprir o horário laboral; ir à reunião da escola ou a uma reunião de trabalho; tirar umas férias prolongadas em família ou colocar os filhos em campos de férias enquanto continua a trabalhar; já para não falar de todas as tarefas domésticas que esperam muitas mulheres ao final de um dia de trabalho. São questões como estas que sobrecarregam, preocupam e por vezes exasperam muitas mulheres.

As mulheres conquistaram arduamente o seu direito à participação no mercado de trabalho, e hoje assumem funções nos mais variados ramos de atividade e ocupam posições hierárquicas muito diversas. No entanto, a sociedade tarda em adaptar-se a esta mudança e o movimento inverso, a partilha em situação de igualdade das responsabilidades familiares e domésticas entre homens e mulheres, tem sido mais lento. O resultado disto é uma sobrecarga de responsabilidades que se abate sobre muitas mulheres trabalhadoras, comprometendo a sua qualidade de vida e o seu desempenho a todos os níveis.

Empreendedorismo Feminino

Foi este sentimento de insatisfação perante a dupla jornada que motivou a criação de um grupo de mulheres empreendedoras no Facebook, precisamente a partir daquela publicação inicial feita por uma mãe em desespero. Entre as muitas mulheres que responderam a este apelo, encontravam-se duas empreendedoras desconhecidas entre si: Carla Lopes e Camila Rodrigues.

mulheres a obra empreendedorismo feminino 2

Uma empreendedora com uma vasta carteira de clientes em tradução, a outra bolseira de doutoramento a ponderar a criação do seu próprio negócio, ambas com uma preocupação partilhada: criar uma comunidade colaborativa de mulheres empreendedoras que, através da criação dos seus próprios negócios, reivindicassem o poder de decidir como, onde e quando iriam trabalhar.

Mulheres em rede

mulheres a obra logotipo empreendedorismo femininoAssim nasceu o grupo de Facebook Mulheres à Obra. As Mulheres à Obra cresceram de tal forma que hoje agregam perto de 100 mil mulheres empreendedoras lusófonas, incluindo muitas empreendedoras brasileiras, residentes tanto em Portugal como no Brasil.

O grupo de Facebook, onde todos os dias se trocam informações, sugestões, e oportunidades, é complementado por um portal, um livro, uma revista digital e um evento anual, realizado em Lisboa, que celebra a mulher empreendedora e valoriza o seu percurso: As Vozes do Empreendedorismo Feminino.

Descentralizar e expandir

Atualmente, este movimento de mulheres empreendedoras está a atravessar uma fase essencial do seu percurso. Estão a ser criadas coordenações regionais das Mulheres à Obra em diversas zonas de Portugal: Norte, Algarve, Alentejo, Madeira. Estas coordenações regionais irão contribuir para a descentralização da comunidade, que atualmente se encontra muito concentrada em Lisboa.

Passará a ser possível organizar eventos presenciais nestas regiões, pois para solidificar as relações criadas online é essencial apostar também no contacto presencial. No próximo ano, prevemos dar um passo de gigante e levar a nossa comunidade além fronteiras, precisamente aos países lusófonos onde temos uma presença mais significativa: Brasil e Angola.

Esperamos assim incrementar as sinergias criadas entre as nossas Mulheres à Obra e incentivar a criação de uma cultura de cooperação entre as mulheres empreendedoras da lusofonia. Afinal, os negócios não são feitos apenas, nem sobretudo, de competição. É possível criar pontes mesmo com potenciais concorrentes e encontrar possíveis parcerias de benefício mútuo.

Comunidade de mulheres empreendedoras

Mais do que a criação e manutenção do negócio próprio, as mulheres empreendedoras desta vasta comunidade procuram criar entre si um ambiente empreendedor saudável, pautado pela colaboração, a partilha, a aprendizagem, o respeito mútuo e o crescimento coletivo.

Nesta comunidade inclusiva, todas as empreendedoras têm igual direito de participação, independentemente da dimensão do seu negócio. É esta igualdade de circunstâncias entre mulheres empreendedoras tão diversas que constitui a riqueza de uma comunidade onde todas têm tanto para aprender e ensinar.

Empreendedorismo sem tabus

O empreendedorismo é abordado com frontalidade. Os seus avanços e recuos, os sucessos e fracassos, são debatidos sem tabus, pois ser empreendedora não é fácil e é fundamental que toda a mulher que se aventura neste percurso tenha plena consciência daquilo que vai enfrentar.

É uma ilusão pensar que se vai trabalhar menos e ganhar mais, mas quando assumimos as rédeas do nosso próprio trabalho, podemos tentar organizá-lo de forma a que seja possível ter locais de trabalho e horários mais flexíveis e adaptados às nossas contingências familiares e pessoais.

O empreendedorismo feminino emerge assim como um caminho para um maior equilíbrio entre vida profissional e vida familiar. Mais do que criar negócios, as mulheres empreendedoras criam uma nova forma de estar no trabalho que vai crescendo e, ao multiplicar-se, vai mudando mentalidades, consciências, formas de estar e de ser. No fim desta longa e árdua caminhada, estará a conquista do direito a uma vida familiar e profissional que, em vez de estar fraturada por ruturas irreconciliáveis, estará unida por continuidades que favorecem a harmonia e o bem estar.

 

apoio ao empreendedorismo feminino, as vozes do empreendedorismo feminino, blog empreendedorismo feminino, empreendedoras de sucesso, empreendedores portugueses, empreendedorismo, empreendedorismo feminino, empreendedorismo feminino em portugal, empreendedorismo feminino portugal 2020, empreendedorismo no feminino, evento empreendedorismo feminino 2019, maogazine


André Ferreira

André Ferreira

Nascido e criado no universo da publicidade, é impensável eu estar noutro lugar. Sou o fundador do Blog Publicidade & Marketing e também Digital Marketeer de profissão, mas sobretudo acredito que qualquer pessoa consegue alcançar o seu sucesso, através de muita dedicação e só com o apoio das ferramentas correctas.