Home / Design /

Designer brasileiro cria logotipo para nova missão da NASA

NASA

Designer brasileiro cria logotipo para nova missão da NASA

Um jovem designer brasileiro, que sempre teve um fascínio especial pelo mundo das naves espaciais, viu o seu sonho tornar-se realidade em moldes que nunca pensou ser possível: o logo que desenhou foi escolhido para uma missão da NASA.

Ainda na década de 1990, quando não era mais do que uma criança, Rafael Fontes começou a despertar dentro de si sonhos sobre exploração espacial. A cultura popular contribuiu em grande parte para este sonho: filmes como Star Wars e Star Trek eram apenas o início de uma aventura que Rafael foi perpetuando através de montagens em Lego, sonhando sempre com a imensidão galáctica.

No entanto, quando se começou a cansar dos brinquedos e a sua percepção acerca da realidade mudou, Rafael percebeu que o seu sonho de criança podia ser prolongado para a idade adulta.

“Tinha preconceito [dos brinquedos] porque não representavam as características das naves da NASA, como os vaivéns espaciais ou as cápsulas da Apollo”, disse o publicitário de 31 anos, natural de Barra Velha, em declarações à imprensa.

Por que não criar o logo para uma missão da NASA? Fontes nunca perdeu o gosto pelo espaço e, principalmente, pela agência espacial americana. Tanto que, depois de três tentativas, realizou um sonho: a sua proposta de logo foi selecionada para dar a cara numa missão da estação espacial internacional (ISS).

Rafael Fontes: um logotipo para a NASA

Esta vitória para o brasileiro Rafael Fontes significou um grande investimento de tempo e trabalho. Só para ter uma noção, o designer trabalhou três horas por dia, sacrificando tempo livre e domingos em família, para ganhar um concurso da agência espacial americana. A sua concorrência era composta por 230 pessoas de todo o mundo.

   

Meticulosamente, Rafael criou a identidade visual da missão Refabricator, que deve voar à ISS nos próximos meses. O equipamento combina reciclagem com impressão 3D, tecnologias cruciais para o futuro das missões tripuladas ao espaço profundo.

“Se um astronauta tiver uma colher inútil, por exemplo, pode pôr na máquina e refabricá-la — desfazendo-a e transformando-a no objeto que precisa”, disse Fontes à imprensa.

Esta tecnologia permite assim que os astronautas, daqui para a frente, possam usufruir de possibilidades infinitas. Tudo o que é reciclável pode dar lugar a novos objectos: o plástico dos pacotes de alimentos pode ser transformado em peças para a própria nave. Além de reduzir drasticamente o volume de carga das missões espaciais e o custo para as manter, esta tecnologia dá mais autonomia aos astronautas.

O design de Rafael Fontes conta com um formato triangular, que remete ao clássico design das escotilhas (as portas) das cápsulas. Desta forma tão simples, o publicitário demonstrou a paixão de criança pela exploração espacial. Entretanto, o logo conta ainda com uma linha verde, numa clara referência à reciclagem.

Mesmo que o design aparente ter excesso de informação, contrariando as linhas minimalistas que dominam as tendências, Rafael admite que foi tudo de propósito.

“Os logos de programas espaciais têm muitos elementos, estão recheados de informação”, contou. Esta era uma informação que já tinha recolhido quando era criança, após fazer uma visita ao Kennedy Space Center, da NASA, de onde trouxe algumas insígnias emblemáticas.

+ de 30.000 Subscritores

Junte-se à nossa comunidade e receba em primeira mão o nosso conteúdo.


O seu nome*

O seu e-mail

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *