Por que razão lidera o Marketing de Conteúdo o futuro do digital?

A pergunta que dá título a este artigo é absolutamente pertinente. Ao acompanhar algumas das notícias referentes ao WebSummit 2017, que aconteceu em Lisboa durante o mês de novembro, notei que uma das tendências a dominar as conversas era nada mais do que o conteúdo. Isto, inegavelmente, conduz a uma área que está a crescer a toda a velocidade e que promete crescer mais ainda no futuro. Aquilo que conhecemos como Marketing de Conteúdo e de que lhe falo ao longo deste artigo.

Antes de mais, vou fazer as devidas apresentações: o marketing de conteúdo é uma técnica de marketing que permite criar e distribuir conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e adquirir uma audiência claramente definida – com o objetivo de direcionar a ação do cliente para uma conversão rentável.

A palavra-chave aqui é “valiosa”. É o que muda totalmente a definição: quialquer outra poderia ser usada apenas qualquer outro tipo de publicidade ou marketing. Pode dizer-se que conteúdo é algo que poderia ser parte de uma campanha de marketing de conteúdo se as pessoas o procurarem e o quiserem consumir em vez de o evitarem. Um anúncio publicitário visto no Youtube por mais de 18 milhões de pessoas deve ser mesmo considerado como anúncio ou… marketing de conteúdo?

O mesmo se aplicará a qualquer peça de marketing de conteúdo que crie, dependendo se o destinatário extrai valor dele ou não.

5 exemplos de marketing de conteúdo

Existem tantos tipos de marketing de conteúdo quanto tipos de conteúdo – demasiados para os enunciar a todos aqui. A minha intenção é fazer-lhe uma introdução ao tema de marketing de conteúdo para que comece a pensar como um criador de conteúdo e passe a identificar oportunidades à sua volta. Em breve vai encontrar 50 ideias de marketing de conteúdo todos os dias, garanto!

Para já, apresento então cinco exemplos de marketing de conteúdo:

1 – Infografia

Estes são geralmente imagens longas e verticais que incluem estatísticas, gráficos, gráficos e outras informações. Se precisar de alguns exemplos, aqui estão 208 infografias sobre o tema do marketing de conteúdo. A infografia pode ser efetiva na medida em que, se for boa, pode ser transmitida em redes sociais e publicada em sites durante anos. Pode ainda obter uma infografia criada profissionalmente ao contratar um designer. Uma infografia decente costuma custar-lhe pelo menos 1000 euros, dependendo sempre do conteúdo e elementos em causa para a sua criação. Estas infografias, especialmente se forem bem feitas, tornam-se facilmente virais em blogs e redes sociais.

2 – Páginas na Internet

Qual a diferença entre uma página da Web normal e uma página web que é composta por marketing de conteúdo? Uma vez mais, o segredo passa por gerar “valor”. Uma página oficial de uma marca tem, por norma, um objetivo muito claro: a venda de produtos, especialmente se é uma loja online. Mas haverá neste espaço algum conteúdo que permite a uma pessoa tomar a sua decisão? Já ninguém faz compras simplesmente porque o produto está a ser impigido em frente à sua cara vgezes sem conta. Não, o conteúdo pode ajudar o potencial cliente a trilhar o caminho para fazer a conversão, convencendo-o então a fazer a compra.

3 – Podcasts

Michael Hyatt, autor do livro best-seller Platform, costuma fazer exatamente aquilo que escreve no seu livro e que envolve podcasts. O seu podcast “This is Your Life” é descarregado 250,000 vezes por mês. Segundo Hyatt, um podcast dá-lhe visibilidade num mundo completamente diferente – principalmente no iTunes. Oferecendo informações valiosas e conselhos no seu podcast, este especialista começou a criar conteúdo genuinamente útil e rapidamente deu por si a registar imenso sucesso.

4 – Vídeos

Gary Vaynerchuk é um mestre em marketing de conteúdo usando o vídeo online: basta ver o seu canal no YouTube. Começou a criar vídeos para promover a loja de vinhos da família e através desses vídeos e outros de marketing online, acabou por criar um império que vale 45 milhões de euros. Vídeos e podcasts são uma forma de marketing de conteúdo amplamente inexplorado porque as pessoas pensam que é caro e difícil. Mas com a queda do custo do equipamento de qualidade profissional, criar vídeos de alta qualidade é mais fácil do que nunca. C

5 – Livros

Os comerciantes experientes não vendem livros apenas para vender livros, vendem livros como ferramentas de marketing. O manual de vendas de Michael Port,  Book Yourself Solid,  é uma ótima leitura para empresários, vendedores e comerciantes e, embora tenha a certeza de que Port aproveita a venda de seu livro, o livro é uma ferramenta para dirigir clientes para os seus serviços de treinamento de fala. Embora com a auto-publicação seja mais fácil do que nunca publicar um livro, ainda existe a percepção de que é difícil e que apenas profissionais respeitáveis ​​podem publicar um livro de negócios. Publique o seu próprio livro e, mesmo que as pessoas não o leiam, ainda o pode usar como uma forma de marketing de conteúdo.




Escolha qual o assunto de interesse que pretende receber no seu email.


 

blogs corporativos, blogs empresariais, como atrair clientes, como criar um blog, como fazer um blog, como ganhar dinheiro, como pesquisar no google, comunicação empresarial, criar conteudo online, estrategias de marketing, marketing de conteudo, marketing de conteúdo conceito, marketing de conteúdo exemplos, marketing de conteúdo o que é, marketing de relacionamento, o que pesquisar no Google, Vantagens dos blogs corporativos


André Ferreira

André Ferreira

Nascido e criado no universo da publicidade, é impensável eu estar noutro lugar. Sou o fundador do Blog Publicidade & Marketing e também Digital Marketeer de profissão, mas sobretudo acredito que qualquer pessoa consegue alcançar o seu sucesso, através de muita dedicação e só com o apoio das ferramentas correctas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.