Home / Marketing /

Portugal é uma referência na maior Feira de Calçado do Mundo

Portugal é uma referência na maior Feira de Calçado do Mundo

De ano para ano, Portugal tem batido recordes na maior feira de calçado do mundo: theMICAM, que acontece todos os anos em Milão. Em pleno ano de 2017, um novo recorde voltou a estabelecer-se graças à presença de 97 empresas portuguesas, responsáveis por 8.000 empregos e 500 milhões de euros de exportações, que se deslocaram até à cidade italiana para participar num dos eventos mais importantes do mundo do calçado.

Micam Shoevent é o maior evento de calçados de nível médio-alto e alto, que traz as novidades mais excitantes deste mercado. Neste certame é possível encontrar todas as tendências de calçado: calçado masculino, calçados combinado, as últimas tendências em calçados femininos, sofisticados, para crianças, jovens e de designers. A sessão especial para visitantes abrange a presença de renomados estilistas que apresentam as suas novas coleções para as marcas mais importantes e da alta moda de designers italianos.

Segundo informações prestadas pela Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), em fevereiro de 2017, a presença portuguesa na theMICAM traduz a prioridade atribuída à promoção comercial externa do setor, que atualmente exporta mais de 95% da produção.

“A presença na maior e mais prestigiada feira de calçado do mundo será, mais uma vez, de extrema importância. No total, mais de 1.600 expositores de cerca de 50 países e mais de 40.000 visitantes marcarão presença na feira de Milão, sendo Portugal, novamente, a segunda maior representação estrangeira no certame, apenas ultrapassada pela Espanha”, disse representante da APICCAPS.

Estratégia nacional para a Feira de Calçado

A participação na theMICAM faz parte da estratégia promocional definida pela APICCAPS e pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), com o apoio do programa Compete 2020, e propõe-se a “consolidar a posição relativa do calçado português nos mercados externos”.

   

Portugal exportou no primeiro semestre de 2016 um total de 40 milhões de pares de calçado, no valor de 902 milhões de euros, mais 1,8% do que no período homólogo. A indústria portuguesa de calçado criou mais de 340 marcas ao longo da última década. Oito delas surgiram já no primeiro semestre de 2016, refletindo a estratégia setorial de valorização das coleções, dos produtos e do made in Portugal.

A criação de novas marcas é a tradução prática de uma prioridade do setor definida no FOOTure2020 – Plano Estratégico do Cluster de Calçado. Uma indústria jovem, moderna, voltada para o futuro, que alia a tradição às tecnologias de ponta e o ‘saber-fazer ao melhor ‘design’ de sempre”.

“Apesar do ganho de imagem conseguido pelo calçado português, a realidade do cluster nesta matéria é ainda muito variada”, fez notar ainda. “Importa mobilizar as competências que têm sido utilizadas para construir uma imagem coletiva em favor das empresas”.

Explicações da APICCAPS com base nos números do Gabinete de Apoio à Promoção da Propriedade Industrial (GAPI) do Centro Tecnológico do Calçado em Portugal.

As empresas devem ser auxiliadas no desenvolvimento de campanhas de imagem e planos de comunicação personalizados, na contratação de agências de comunicação, na participação em ‘showrooms’ no exterior, entre outros. Devem igualmente ser auxiliadas na melhoria da sua imagem interna que é determinante na relação com os compradores que as visitam. Em alguns casos, a criação de marcas próprias será o culminar destas ações”.

 

Partilhar este post

Deixar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *