Home / História das Artes Gráficas /

Helvetica: a história de uma das fontes mais populares de sempre

helvetica

Helvetica: a história de uma das fontes mais populares de sempre

No mundo da tipografia, existem algumas fontes que sobressaem relativamente a outras. Por que razão tal se sucede? Não existe uma resposta linear a tal questão. Talvez porque são usadas frequentemente pela comunicação que nos rodeia, talvez até por nós mesmos em documentos do Word e ficheiros que usamos diariamente ou porque faz parte da cultura gráfica.

Entre as fontes disponíveis, a Helvetica é um dos tipos de letra mais populares do mundo. Tecnicamente falando, é um tipo de letra sans serif, inspirado e baseado no tipo de letra Akzidenz-Grotesk criado por Berthold em meados de 1898.

Em termos práticos, porém, a Helvetica  é hoje usada por designers de empresas independentes, grandes multinacionais e pessoas individuais em todo o mundo. Aliás, se lhe perguntar se já usou Helvetica em documentos Word, é muito provável que me responda que sim.

Mas deixe-me então falar em termos históricos, que é para isso que lhe trago este artigo hoje.

Helvetica: onde surgiu esta fonte?

A Helvetica não começou sequer com este nome. A história da Helvetica começou no outono de 1956 na pequena cidade suíça de Münchenstein. Este é o lugar onde Eduard Hoffmann, diretor-gerente da Haas Type Foundry, contrata Max Miedinger para desenhar um tipo de letra que competisse directamente com popular fonte oferecida por um dos concorrentes da sua empresa.

Miedinger, que era um artista e designer gráfico antes de se dedicar a uma carreira como tipógrafo, apresentou um projeto baseado nas instruções de Hoffmann, e no verão de 1957 produziu um novo tipo de letra sem serifa que recebeu o nome de “Neue Haas Grotesk”. Simplesmente traduziu isso significava “New Haas Sans Serif”.

   

A Stempel Type Foundry, a empresa-mãe da Haas, decidiu oferecer o design aos seus clientes na Alemanha, onde a Stempel tinha então a sua sede. A empresa, no entanto, sentiu que seria muito difícil comercializar um novo design sob o nome de outra fundação e procurou um que incorporasse o espírito e a herança do rosto. As duas empresas estabeleceram-se então como “Helvetica”, que foi uma aproximação aproximada de “Helvetia”, o nome em latim para a Suíça. “Helvetia” não foi escolhida porque uma empresa de máquinas de costura suíça e uma empresa de seguros já tinham escolhido este nome.

Ao longo dos anos, a família Helvetica foi expandindo para abranger uma ampla seleção de pesos e proporções e foi adaptada para todas as tecnologias de composição.

Hoje, a Helvetica está entre os tipos de letra Sans Serif mais utilizados e tem sido uma escolha popular para logotipos empresariais, incluindo aqueles para a 3M, American Airlines, American Apparel, BMW, Jeep, JCPenney, Lufthansa, Microsoft, Mitsubishi Electric, Orange, Target, Toyota, Panasonic, Motorola, Kawasaki e Verizon Wireless. A Apple, aliás, incorporou a Helvetica na plataforma iOS e no dispositivo iPod. Entretanto, a Helvetica é amplamente utilizada pelo governo dos EUA, principalmente nos formulários de imposto de renda federal.

 


Escolha qual o assunto de interesse que pretende receber no seu email.




 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *