Home / Marketing /

Email marketing: Guia estratégico para Iniciantes

Email marketing: Guia estratégico para Iniciantes

 

Quem nunca ouviu falar de email marketing? Provavelmente não deve haver uma única pessoa que não conheça este termo.

Sabia que o primeiro email foi enviado em 1970 e que atualmente existem mais de 4,6 mil milhões de contas de email ativas?

Com este números ficou bem simples conseguir prever o potencial que esta estratégia de marketing pode ter.

Mas, o problema de milhares de empresários passa pela dificuldade não só de criar uma boa base de subscritores, como desenvolver conteúdos que possam realmente ser eficientes em termos de conversão.

Se esse é o seu caso, não precisa de se preocupar mais. Desenvolvemos este Guia estratégico para Iniciantes com o objetivo de partilhar consigo os ensinamentos fundamentais para desenvolver uma estratégia de email marketing consistente.

 

Email Marketing: O que é e o que precisa ter em conta

 

O email marketing é talvez uma das ferramentas mais antigas e poderosas de uma estratégia de comunicação digital.

Contudo, a verdade é que muitos empresários não sabem como usar e acabam fazendo o tão conhecido e indesejado SPAM.

Infelizmente, até à implementação do RGPD eram milhares as empresas que usavam bases de dados compradas para fazer campanhas de email.

Isso era um erro que podia arruinar logo à partida a possibilidade de obter qualquer tipo de conversão.

Porquê? Porque nenhuma daquelas pessoas consentiu receber emails.

Ou seja, os destinatários da sua campanha não o conhecem, não têm ligação ao seu negócio, e provavelmente não queriam receber o seu conteúdo.

Este resultado levou a que muitos empresários acabassem por desistir desta estratégia, pelo seu fracasso imediato.

Posto isto, se quer começar hoje mesmo com uma estratégia de email marketing eficiente e que leva à conversão, leia até ao fim este Guia que preparamos especialmente para si.

 

Como criar uma base de dados válida para campanhas de email

Criar uma lista de subscritores para as suas campanhas de email não é uma tarefa complexa, mas exige algum conhecimento. É possível fazê-lo com sucesso se tomar especial atenção a estes ensinamentos:

 

1. A importância de pedir permissão

A verdade é que longe vai o tempo em que podia recolher um email que viu na internet e começar a enviar-lhe informação.

Hoje em dia, com um mercado tão saturado de propaganda é o consumidor que decide se quer receber o conteúdo da marca. Dito isto, é imprescindível saber comunicar com o sue público-alvo e no momento certo pedir permissão para enviar informação por um meio mais pessoal como o email.

Se o pedido for recusado, não insista. Poderá acontecer de ser marcado como SPAM e prejudicar a sua campanha de email marketing.

Assim, o primeiro passo é pedir permissão. E como é que o vai fazer? Algumas opções são:

  • Oferecer um conteúdo que interesse ao leitor
  • Oferecer informações em primeira mão
  • Oferecer um desconto

Estes “iscos” ajudam o consumidor a optar por lhe fornecer os seus dados como “moeda de troca”.

 

2. Cuidados redobrados com o copy do seu email

O “isco” que oferece aos seus potenciais leitores pode ser excelente, mas para que o mesmo surta efeito, precisa ser escrito de forma atrativa.

Acredite que uma boa campanha de email, deve atrair o consumidor para a sua jornada de compra através de gatilhos mentais e iscas psicológicas.

Mas, precisa considerar o seguinte. Nos dias que correm, as caixas de emails são diariamente saturadas com dezenas ou mesmo centenas de emails de todo tipo.

Assim, quando estiver a escrever o copy associado à sua automação de marketing, tente logo à partida esclarecer e derrubar as maiores barreiras do leitor.

Se não sabe quais são, não se preocupe. De forma sucinta, as preocupações do leitor são as seguintes:

  • Porque é que hei-de fornecer o meu email?
  • Será que vou receber spam todos os dias?
  • Quantos emails vou receber por mês desta empresa?
  • Vou receber descontos?
  • Vão enviar-me informações importantes ou informação sem interesse?

Se rebater desde logo estas preocupações do leitor, vai conseguir que o mesmo lhe dê a devida permissão para o contactar por esta via.

Assim, é importante que cumpra sempre com o que lhe prometeu.

 

3. Escolha uma plataforma confiável e fique na lista de permissões

A plataforma para envio de emails é um dos factores mais importantes a considerar, pois embora tenham a mesma finalidade. Nem sempre dispõem das mesmas funcionalidades,  ou são intuitivos o que pode tornar-se mais um obstáculo.

   

Lembre-se que por muito boas que as plataformas sejam, elas não podem garantir que o seu email não irá cair na caixa de SPAM.

A boa notícia é que vamos partilhar consigo as plataformas ideais para uma fase inicial e com inúmeros recursos de aprendizagem.

Algumas das mais conhecidas são:

Uma dica pro: crie logo um plano de integração da plataforma de email com o seu site, pois será muito mais simples monitorizar toda a informação.

 

Analisar, medir, alterar o que for necessário e segmentar

Contrariamente ao que possa desde já pensar, saiba que o email marketing rege-se pelas expectativas.

Se o CTA é forte e se a campanha está a ser bem segmentada, então pode ter a certeza que os resultados vão ser animadores.

Contudo, se aquando da motivação de subscrição prometeu mundos e fundos e depois não entrega nada do que prometeu, tenha desde já a certeza que o leitor irá ficar insatisfeito e frustrado.

Lembre-se que a grande maioria das plataformas de email lhe permitem criar uma sequência de respostas automáticas. Aproveite-as. Acompanhe o subscritor em todas as fases do seu funil de conversão.

Acredite que apenas e só desta forma vai conseguir a curto/médio prazo alcançar os seus objetivos.

Quando tiver uma quantidade considerável de emails, crie a sua primeira campanha. Veja os resultados. Faça alterações, faça testes A/B perceba o que funciona melhor para captar o email do leitor.

Só desta forma é que vai conseguir ter sucesso nas suas campanhas de email marketing.

Tenha em mente que depois de conseguir captar o email do leitor, chegou à fase em que precisa criar uma segmentação.

 

1. Segmentação dos subscritores

 

A verdade é que nem todos os subscritores da sua campanha vão estar na mesma fase da jornada de compra, nem vão ter obviamente as mesmas dores ou necessidades.

Segmentar o conteúdo de acordo com os interesses e com a fase da jornada é o caminho certo para que o seu sucesso seja alcançado.

De salientar que um cliente que está em processo de construção de uma relação dificilmente vai comprar o seu produto ou serviço. Dito isto, não force a venda, ajude-o a perceber que o seu negócio tem a solução para o seu problema e ganhe a sua confiança.

Depois de descobrir que tem o seu negócio é a solução a tendência é o seu leitor relacionar-se, não é descabido mencionar o trabalho de relacionamento de marcas como a Coca-cola, Apple, Microsoft que são um belo exemplo.

Na fase em que o seu leitor realmente acreditar na sua marca, é a fase em que está pronto para comprar o que tiver para vender.

 

O poder do conteúdo no email marketing

É bom ter consciência que qualquer campanha que comece por criar, tem que ter por base um excelente conteúdo.

Este deve ser otimizado para o leitor e ao mesmo tempo para o Google, pois apenas dessa forma vai conseguir obter o melhor dos dois mundos.

Crie um copy interessante e partilhe com o seu leitor informação relevante.

Assim, vai ser mais simples criarem um relacionamento antes de lhe tentar vender o que quer que seja.

 

Campanhas de email marketing quando bem planeadas e com o conteúdo certo não é de todo um processo complexo. Precisa sim de ser desenvolvida de forma consciente, ter por base as necessidades do leitor e conseguir de preferência exceder as expectativas do leitor.

 

Leia também:

 

Gostou deste artigo? Compartilhe a sua opinião!


Escolha qual o assunto de interesse que pretende receber no seu email.




 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *